aposentadoria

A presidente Dilma Rousseff sancionou o projeto de lei que cria uma regra alternativa ao fator previdenciário para as aposentadorias, mas vetou a chamada desaposentação, informou o DOU (Diário Oficial da União) desta quinta-feira (5).

As novas regras para aposentadoria, aprovadas pelo Congresso em outubro, estabelecem a nova fórmula 85/95, em que a idade do trabalhador é somada a seu tempo de contribuição até que se alcance 85 para mulheres e 95 para homens.

Com a sanção de Dilma, a fórmula passa a ser uma alternativa ao fator previdenciário, mecanismo que penaliza as aposentadorias precoces. A regra vale até 2018 e, a partir de então, começa a avançar um ponto a cada dois anos, alcançando 90/100 em 2027.

Na prática, o cálculo ficará da seguinte forma:

— Em 31 de dezembro de 2018 (haverá o aumento de 1 ponto na fórmula 95/85)

A fórmula será: 86 para mulheres e 96 para homens

— Em 31 de dezembro de 2020 (haverá o aumento de 2 pontos na fórmula 95/85)

A fórmula será: 87 para mulheres e 97 para homens

— Em 31 de dezembro de 2022 (haverá o aumento de 3 pontos na fórmula 95/85)

A fórmula será: 88 para mulheres e 98 para homens

— Em 31 de dezembro de 2024 (haverá o aumento de 4 pontos na fórmula 95/85)

A fórmula será: 89 para mulheres e 99 para homens

— Em 31 de dezembro de 2026 (haverá o aumento de 5 pontos na fórmula 95/85)

A fórmula será: 90 para mulheres e 100 para homens

 

Compartilhar!