Depois de muito debate, envolvendo  a participação de todos os vereadores, o projeto de revisão geral anual  dos subsídios do prefeito, vice-prefeito e secretários, conforme lei 6.292/2020 foi colocado em pauta, sem antes a votação de uma emenda supressiva ao artigo 4º., que foi aprovada. Com isso, abriu caminho para  a aprovação  de uma revisão na ordem  de 10,16 por cento ao Executivo.
Também foi aprovada  emenda supressiva ao projeto de lei ordinária do Executivo de número 0002/2022, que  trata da revisão geral anual  dos vencimentos , salários, proventos e pensões do funcionalismo público municipal.
Na votação do projeto,  os vereadores aprovaram a revisão também de  10,16 por cento  aos servidores,  por 13 votos.
Quanto à revisão geral anual dos subsídios dos vereadores, a discussão foi mais longa, com manifestações a favor e contrárias  à proposta. Ao final, a matéria foi aprovada, prevalecendo  os argumentos dos vereadores  que entendem  não ser aumento  mas sim reposição da inflação do período passado, sem ganho real. O placar foi apertado, 8 votos contra 5.
O último projeto a ser votado,   de número 002/2022, do Legislativo, que concede  revisão geral anual  e ganho real    aos salários e proventos dos servidores da Câmara Municipal. Com emenda substitutiva  também aprovada, os vereadores votaram e  aprovaram  a revisão  para o funcionalismo  na ordem de 5,44 por cento.  A argumentação  dos vereadores que votaram a favor foi de que  o último ganho real  do funcionalismo ocorreu   há seis anos.  O percentual  aprovado  por 12 votos, no entendimento  da Mesa,  foi fruto do consenso. O presidente Anilton Oliveira, ao final, deixou em aberto  a discussão sobre a reforma administrativa na Casa para incluir  novo ganho real  aos servidores.
A sessão extraordinária foi presidida pelo vereador Anilton Oliveira e também pelo vice-presidente Itamar Rodriguez, com secretaria do vereador Jaime Duarte.

Compartilhar!