ponteeeA vistoria complementar da Ponte Borges de Medeiros, realizada nesta quarta-feira (9) pela Firma de Mergulho Engenharia Comércio e Serviços Ltda, contratada pela Prefeitura do Alegrete, conclui que “as fundações se encontram estruturalmente aptas a transmitir as cargas advindas dos pilares”.

O laudo técnico assinado pelo engenheiro Luiz Carlos Souza Ribeiro e o relatório da inspeção subaquática do engenheiro Pedro Carlos Feijó Sidou somam-se ao laudo emitido por quatro engenheiros da Unipampa sobre os pilares, vigas e tabuleiro, concluindo uma avaliação geral da Ponte Borges de Medeiros. “Certamente este é a mais completa avaliação já feita da ponte em mais de cem anos”, resume o prefeito Erasmo Silva.

O estudo também sugere a adoção de medidas para aumentar a vida útil da estrutura, sem que seja necessário interromper o tráfego, mantida a velocidade de 30 km/h e a carga máxima de 16 toneladas de PBT por veículo. Os documentos foram anexados pela Procuradoria-Geral do Município na Ação Civil Pública interposta pelo Ministério Público, requerendo a revogação da liminar que fechou a ponte para veículos acima de 10 toneladas, incluindo os ônibus do transporte coletivo.

RECAPEAMENTO – Uma das medidas propostas pelos engenheiros da Unipampa e corroborada pelo novo laudo, a reconstituição completa da pista de rolamento será executada pela Prefeitura do Alegrete. O projeto da nova camada de concreto com malha de aço e pavimentação asfáltica dos acessos já foram concluídos pelo setor de engenharia e arquitetura da Secretaria de Planejamento e estão sendo encaminhados para abertura do processo de compra. “Mesmo com uma avaliação positiva de forma geral, temos outras medidas a serem adotadas com máxima brevidade”, garante a vice-prefeita Preta Mulazzani.

FOTO: Arthur Cadó

Compartilhar!