Um policial civil do Departamento de Investigações do Narcotráfico (Denarc) morreu ao ser baleado por um criminoso durante cumprimento de mandado de busca e apreensão em uma propriedade na área rural de Montenegro, no Vale do Caí, na manhã desta terça-feira (16). O policial foi identificado como Edler Gomes dos Santos, 54 anos.

Policial foi morto em propriedade na área rural de Montenegro
Foto: Marina Pagno / Agencia RBS

Outro agente do Denarc foi baleado durante a ofensiva e encaminhado a um hospital da região — não há informações sobre o estado de saúde dele.

Conforme a chefe de Polícia Civil, Nadine Anflor, o suspeito de ser autor do disparo contra o policial também morreu na troca de tiros. Ainda segundo ela, o crime ocorreu duranteoperação de combate a crimes rurais — que está sendo realizada em 37 cidades gaúchas desde o começo da manhã.

— É um dia muito triste para a Polícia Civil. Um dia em que todos nós da família da Polícia Civil vamos chorar a morte de mais um querido colega, que era um exemplo no seu dia a dia — disse Nadine em entrevista ao programa Gaúcha Atualidade.

De acordo com o delegado Marcelo Farias Pereira, de Montenegro, quatro policiais foram até uma casa da cidade após terem recebido denúncia de que havia armas e carne proveniente de abigeato no local. Em princípio, só havia uma pessoa na residência.

Os policiais teriam tentado negociar com este homem, mas ele não se rendeu e disparou contra os agentes. Houve pedido de reforço e troca de tiros, quando o suspeito acabou sendo morto.

Mortes de policiais

Esta é a quarta morte de policial no Estado em menos de três semanas — e a quinta desde o início do ano (considerando policiais em serviço). O último caso havia sido registrado na quarta-feira passada, em Porto Alegre, e vitimou o soldado da Brigada Militar Gustavo de Azevedo Barbosa Júnior, 26 anos.

Em 26 de junho, outros dois PMs foram mortos em confronto com criminosos na Capital. Rodrigo da Silva Seixas, 32 anos, e Marcelo de Fraga Feijó, 30 anos, entraram em um beco da Rua Paulino Azurenha, no bairro Partenon, para uma abordagem de rotina e foram recebidos a tiros.

Compartilhar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.