residuosAutoridades do município visitaram a obra do mais importante projeto socioambiental em andamento no município: o Parque Alegretense de Resíduos Sólidos. O prefeito Erasmo Guterres Silva, a vice-prefeita Preta Mulazzani, secretários, diretores, vereadores, membros da comunidade e imprensa estiveram no canteiro de obras na RS 566 na tarde desta quinta-feira (3).

O parque já está com 81% das obras prontas. O projeto, que foi elaborado pela Secretaria de Meio Ambiente, tem como objetivo o reaproveitamento de todos os tipos de resíduos, pretendendo reduzi-los ao máximo, destinando ao aterro sanitário somente o que não puder ser reutilizado.O projeto terá o apoio da Unipampa para auxiliar nas pesquisas para o desenvolvimento de técnicas que otimizem ainda mais o reaproveitamento dos resíduos. O secretário Arildo Gonçalves de Oliveira conduziu a visita, explicando o funcionamento, aquisição de equipamentos e projeto de reaproveitamento de materiais.

O Parque Municipal de Resíduos Sólidos terá três polos: resíduos domésticos (separação de plástico, papéis, metais, etc), construção/demolição e a compostagem de resíduos orgânicos. Além disso, o espaço também terá centrais de logística reversa, com recolhimento de materiais, como eletroeletrônicos, pneus e lâmpadas fluorescentes.. O local também abrigará um banco de reaproveitáveis, como móveis e materiais de construção para habitações populares.

O projeto ainda prevê apoio aos recicladores, que receberão treinamento para geração de renda. A expectativa inicial é de 50 pessoas envolvidas diretamente no parque e outras 150 na cadeira da coleta seletiva em cooperativas e associações. “Além dos benefícios ambientais, o parque vai impulsionar o potencial de geração de emprego e renda para as pessoas que trabalham na reciclagem do lixo”, comenta a vice-prefeita Preta Mulazzani.

Ao todo, o investimento é de R$ 2,697 milhões, que foram garantidos pelo Governo do Estado do Rio Grande do Sul através de financiamento do Pimes/Badesul. Deste valor, 1,4 milhão destinam-se à obra civil, e o restante será destinado à compra de equipamentos para o funcionamento do parque. “O parque é uma obra importante porque se constitui em mais uma alternativa de desenvolvimento econômico para o município”, acredita o prefeito Erasmo Silva.

Compartilhar!