museu
A memória de um dos políticos mais importantes do Brasil está se encaminhando para dar um novo passo em termos de preservação. O Museu Oswaldo Aranha (MOA) iniciou o processo de digitalização do acervo de notícias daquele que dá nome ao espaço de cultura.

De acordo com o diretor do MOA, Anderson Corrêa, estão sendo digitalizados os livros do arquivo “Noticias políticas” e “Notícias de Oswaldo Aranha” que a família do político reuniu entre os anos de 1925 e 1978. Até o momento já foram digitalizados seis dos 149 livros com memórias da trajetória de Oswaldo Aranha.

As digitalizações, que estão sendo feitas na Câmara Municipal por servidoras do MOA Suzana Bianchi e Jaqueline Fabres, são um processo que demanda tempo, uma vez que os livros têm tamanhos diferentes, que variam de 80 a 200 páginas e que são fotografadas individualmente. “A expectativa é que de o acervo esteja todo digitalizado até o fim de 2016”, explica.

Compartilhar!