Em ato realizado no Salão Paroquial, na noite desta terça-feira (8), ocorreu o lançamento da campanha pró troca da cobertura do templo da Igreja Matriz. Mais de 50 pessoas participaram, entre empresários, dirigentes de entidades, cooperativas, clubes de serviços, associações de profissionais liberais e a imprensa da cidade.
Na abertura do encontro, coordenada pelo pároco Pedro Navarro,foi prestada uma homenagem às mulheres, pelo tranmscurso do Dia da Mulher, na pessoa da engenheira Larissa Fontoura, responsável pelo projeto de restauro. Padre Pedro disse dos objetivos propostos pela campanha, classificando o templo como uma obra prima importantíssima da comunidade. Foi aberto espaço para uma manifestação do dr. Adão Faraco que historiou sobre o centenário prédio símbolo arquitetônico e cultural da cidade, ligado diretamente à história da cidade desde o início do século passado.
DETALHAMENTO TÉCNICO
Num segundo momento, a engenheira Larissa Fontoura detalhou aspectos técnicos do trabalho de restauro. O telhado precisa ser trocado, as calhas são novas, mas com muita sujeira e entulho, há furos provocados pela ferrugem no zinco. Atentou para os cuidados na hora de proceder à reforma. Será preciso, afirmou, uma mão de obra de qualidade e também de um profissional de segurança do trabalho, tal a complexidade da tarefa a ser realizada.Será preciso uma logística para levar o material até o alto da Igreja a fim de ser substituído, detalhou a técnica. Tem a questão do madeiramento que é muito antigo e apresenta bastante umidade, mas ainda pode ser aproveitado.. Disse a engenheira Larissa que o telhado está muito comprometido, uma reforma não resolveria, por isso precisa ser trocado. Quanto ao custo da reforma, foi estimado em R$ 367 mil, mas poderá chegar a R$ 400 mil.
ROSSO : RESPONSABILIDADE DA COMUNIDADE
A parte final da exposição foi feita pelo presidente da comissão, Cláudio Rosso que disse ter sido escolhido para coordenar o trabalho, mas que é uma responsabilidade de toda a comunidade alegretense. O total de área a ser trabalhada é de 678 metros quadrados. Com um orçamento ajustado para R$ 400 mil, a conta feita é de que custará R$ 590 reais o metro quadrado. A Comissão vai buscar o apoio de pessoas da comunidade, dentro das possibilidades de cada uma, além do engajamento de empresários, produtores e de instituições. As contribuições poderão ser também em forma de sacos de arroz, cabeças de gado, por exemplo, citou Rosso. Já há algum recurso em caixa, obtido por promoções como a Cantata de Natal da Associação Coral. Décio Lagreca, alegretense que está residindo em Santa Catarina, fez contribuição de R$ 10 mil. Do Legislativo, vereador Vagner Fan encaminhou verba de R$ 24 mil. Há confiança no gesto de muitas pessoas se somando a esta campanha. Há uma conta no Sicredi e poderão ser feitas contribuições via Pix, QR Code e na secretaria da Paróquia.
MÁRCIO E JESSE: PREOCUPAÇÃO COM PRÉDIOS HISTÓRICOS
Ao final, se manifestaram o vice-prefeito Jesse Trindade Santos, parabenizando o grupo pela iniciativa e lembrou que há outros prédios que preocupam também quanto à conservação.Disse de sua certeza de que esse valor será levantado com brevidade.
O prefeito Márcio Amaral também parabenizou o grupo pela iniciativa. Lembrou que o Município tem prédios tombados como o Museu de Artes e o Museu Oswaldo Aranha e há uma dificuldade muito grande para mantê-los nas condições que gostaria. Referiu-se ao apelo sentimental que um prédio como o da Igreja Matriz tem para a comunidade. Para o prefeito, a marca da solidariedade que caracteriza a comunidade de Alegrete não será diferente nesta campanha. O prefeito explicou aos presentes que existe muita dificuldade de aportar recursos, mas que há uma questão legal que é o marco regulatório e no momento que for apresentado um projeto, há a possibilidade de aportar algum recurso. Apostando na solidariedade da comunidade, parabenizou a todos que estão integrados nesta campanha e manifestou sua disposição em também colaborar pessoalmente para que sirva de exemplo.
Padre Pedro Navarro encerrou a reunião reforçando que a campanha é para que se mantenha viva história da igreja Matriz e seu prédio que é uma referência histórica para a comunidade.
Por Alair Almeida

Compartilhar!