A Secretaria da Saúde (SES) decidiu antecipar para esta segunda-feira, dia 25 de abril, o início da vacinação das crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade contra a influenza (gripe) e contra o sarampo. No sábado seguinte, dia 30 de abril, será o Dia D, com a abertura extraordinária dos postos para a aplicação das doses.

Esse grupo iria começar a estratégia somente em 3 de maio, mas o início foi antecipado devido à crescente demanda em atendimentos de urgência pediátrica na rede de saúde por quadros clínicos respiratórios. O público dentro dessa faixa etária no Rio Grande do Sul é estimado em 620 mil crianças. A meta é vacinar 90% desse número.

A vacinação segue aberta para os grupos dos idosos e trabalhadores da saúde, que começaram a ser em 4 de abril. Até agora, 546 mil pessoas com 60 anos ou mais já se vacinaram, representando 26% do público-alvo. O mesmo índice também já foi alcançado entre os trabalhadores da saúde, com 95 mil pessoas já imunizadas.

Em 3 de maio iniciam os demais grupos prioritários, como gestantes, puérperas, pessoas com comorbidades, pessoas com deficiência permanente, entre outros. Ao todo, mais de 4,9 milhões de pessoas fazem parte dos grupos elegíveis.

Esquema de doses

Caso a criança esteja fazendo este ano pela primeira vez a vacinação contra a influenza, ela deverá fazer duas doses, com 30 dias de intervalo entre elas. Se ela já fez a vacina da gripe em algum outro ano o esquema é de dose única, assim como é para as demais idades. A vacinação contra a influenza e contra o sarampo (vacina tríplice viral) pode ocorrer no mesmo momento.

Distribuição de doses

Também está previsto pela Secretaria da Saúde a distribuição aos municípios de mais 343.990 doses da vacina influenza para o dia 26/04 (terça-feira). Também na próxima semana, a ser definido o dia, é esperado o recebimento de 153 mil doses da vacina tríplice viral do Ministério da Saúde.

Vacina gripe trivalente

A vacina Influenza trivalente utilizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é produzida pelo Instituto Butantan. A formulação é constantemente atualizada para que a dose seja efetiva na proteção contra as novas cepas do vírus. A vacina será eficaz contra as cepas H1N1, H3N2 e tipo B.

Sarampo

A vacinação do sarampo já faz parte das doses de rotina, ou seja, que ficam disponíveis nos postos durante todo o ano, mesmo fora de épocas de campanha, que tem por objetivo aumentar a cobertura vacinal na população e, assim, evitar surtos.

O sarampo é uma doença infecciosa aguda, transmissível e extremamente contagiosa, podendo evoluir com complicações e óbito, particularmente em crianças menores de um ano de idade. A vacina controla os surtos da doença, reduz as internações, complicações e óbitos.

A tríplice viral é uma vacina atenuada, que contém vírus vivos “enfraquecidos” do sarampo, da rubéola e da caxumba. É uma vacina aplicada como rotina na infância, em duas doses: a primeira, tomada com um ano de idade e a segunda, com 15 meses. As duas na forma da tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola).

Compartilhar!