Orçamento da prefeitura de Alegrete para 2019 é de 249 milhões

A Prefeitura de Alegrete vai trabalhar com um orçamento para o ano que vem na ordem de R$ 249.654.940 que é o valor estimado da receita, entre recursos livres e vinculados. Três secretarias vão absorver mais de 50 por cento dessa receita. A que tem o maior orçamento é a Secretaria de Educação e Cultura com despesas previstas de R$ 58.365.361, seguindo-se a Secretaria de Saúde com orçamento de R$ 52.677.374 e a Secretaria de Infraestrutura com 43.550.387. A Secretaria de Finanças vem logo em seguida com orçamento de R$ 16.935.409 e a Secretaria de Promoção e Desenvolvimento Social tem previsão de R$ 6.136.368. Agricultura e Pecuária vai trabalhar com uma previsão orçamentária de R$ 4.113,945.

Para a Câmara Municipal vai 7% do Orçamento, totalizando R$ 9.052.730. Para a secretaria de Administração e mais o RPPS (Previdência Própria) R$ 45.219.792.

As demais secretarias terão a seguinte dotação: Secretaria de Segurança Pública, Mobilidade e Cidadania com R$ 2.851.211; a Procuradoria Geral do Município com R$ 2.470.100; Secretaria de Planejamento e Orçamento com R$ 1.185.353; Gabinete, R$ 1.341.420; Desenvolvimento Econômico, Inovação, Ciência e Tecnologia, R$ 1.190.084; Turismo, Esporte e Lazer, R$ 1.582.582; Meio Ambiente, R$ 1.805.490.

Como Reserva de Contingência, o valor fixado ficou em R$ 1.188.000.Conforme Eduardo Guedes Mazucco, técnico do Planejamento, que apresentou os números, a Reserva de Contingência é uma margem prevista no Art. 5º, III, da Lei Complementar Federal nº 101/2000.

Esses números foram apresentados na audiência pública realizada no Centro Profissionalizante de Alegrete ‘Nehyta Ramos’, na noite de quarta-feira, com a presença do prefeito em exercício Márcio Amaral e três secretários municipais, Jetter de Souza, da Infraestrutura; Vaine Marimom, das Finanças e Daniel Gindri, da Agricultura e Pecuária. Durante a audiência, foram detalhados os programas e projeção de gastos de cada secretaria para 2019.

Poderá haver uma eventual alteração em relação ao valor estimado da Receita. Até o dia 14 de novembro, a peça do Orçamento para 2019 deverá ser entregue na Câmara Municipal para discussão e votação.

Compartilhar!


Comentar com Facebook