Liquidez deve marcar leilões da raça Crioula na Expointer

A oferta dos leilões da raça Crioula na 41º Expointer deve ser a mais qualificada dos últimos dez anos da feira. A previsão gera uma expectativa positiva para as vendas nos cinco leilões que estarão sob o comando da Trajano Silva Remates. Quatro deles serão realizados no Tattersal do Cavalo Crioulo, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS). No dia 23, ocorrerá o Leilão da Estância Vendramin, no dia 25 será a vez do remate das Cabanhas Santa Angélica e Maufer, no dia 26 acontecerá o leilão da Reconquista Agropecuária, e no dia 27, as Cabanhas Boa Vista e Santa Fé farão o seu remate.
Neste ano, o leilão que abre a temporada de remates da Trajano Silva na Expointer será promovido fora do Parque Assis Brasil. O Padrillos II, lançado nesta terça-feira, dia 7 de agosto, durante evento com imprensa e patrocinadores, ocorrerá no próximo dia 22 na Mansão Isla, na Ilha das Flores, em Porto Alegre (RS), a partir das 20h. Estarão em oferta 28 lotes da raça Crioula com a genética de pais premiados, sendo que alguns lotes serão leiloados com renda revertida para o Instituto do Câncer Infantil.
Segundo Gonçalo Silva, diretor da leiloeira, a reedição do leilão se deve ao sucesso da genética oferecida em 2013 quando ocorreu a primeira edição. Destaca que o Padrillos II  é um evento único, onde é possível encurtar o trabalho de anos de uma nova criação. “O Padrillos é realmente uma oportunidade única, não só para os investidores, como também para os criadores, já que através desse leilão é possível diminuir o tempo de seleção da raça”, afirma.
O leiloeiro e diretor da Trajano Silva Remates, Marcelo Silva, está muito otimista com as vendas nos leilões durante a Expointer e na temporada de Primavera. “A comercialização deve ser boa de uma maneira geral, em especial em relação aos produtos que tiverem qualidade diferenciada, esses vão ter uma liquidez importante. Acredito que o grande mote é justamente a qualidade, que vai fazer toda a diferença, tanto em cavalos como em bovinos”, estima.
Foto: AgroEffective/Divulgação
Texto: Rejane Costa/AgroEffective

Compartilhar!


Comentar com Facebook