Ferreira usava escolas de samba para lavar dinheiro, diz MPF – Minuano FM

Ferreira usava escolas de samba para lavar dinheiro, diz MPF

17290941

A nova fase da Operação Lava Jato, deflagrada nesta segunda-feira (04), aponta o envolvimento do ex-tesoureiro do PT Paulo Ferreira, de diretores da Petrobras e também de dirigentes de grandes construtoras, num esquema de fraudes em processo de licitação em contratos celebrados pela Petrobras.

De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), a propina paga soma aproximadamente R$ 39 milhões.

O envolvimento de Paulo Ferreira, segundo o MPF, foi revelado na delação premiada de Alexandre Romano, ex-vereador do PT de São Paulo. Ele confirmou ter intermediado propinas em favor de Ferreira, que recebeu o dinheiro na condição de agente do Partido dos Trabalhadores.

Com relação especificamente à parte do dinheiro repassada a Ferreira, Romano confessou que usou suas empresas (Oliveira Romano Sociedade de Advogados, a Link Consultoria Empresarial e a Avant Investimentos e Participação Ltda.), para receber mais de R$ 1 milhão das construtoras integrantes do Consórcio Novo Cenpes.

O dinheiro teve origem no grande cartel formado pelas construtoras, que fixava preços e preferências, e investigado pela Lava Jato.

Ainda conforme Romano, os valores foram recebidos através de contratos simulados e repassados a pessoas físicas e jurídicas relacionadas com Paulo Ferreira, inclusive em favor dele próprio, familiares, blog com matérias que lhe são favoráveis e escola de samba.

Paulo Ferreira foi alvo de mandado de prisão preventiva na manhã desta segunda-feira (04), na Operação Lava Jato. No entanto, ele já está preso por conta de outra Operação da Polícia Federal, denominada Custo Brasil.

Rádio Gaúcha

Compartilhar!

Recommended For You

About the Author: Pablo Marzulo