foto 2

No último dia 04, foi realizado o Seminário Integrador do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. Em sua terceira edição, o seminário é uma promoção da Prefeitura do Alegrete, através do Núcleo de Assessoria e Avaliação Pedagógica (NAAP) da Secretaria de Educação e Cultura (SMEC).

A programação do seminário começou à tarde, com uma mostra de trabalhos das escolas municipais, realizado no Centro Cultural Adão Ortiz Houayek. À noite, ocorreu na Câmara Municipal a abertura oficial do evento, que contou com a participação dos educadores e educadoras da rede municipal de educação. “Este seminário é um importante instrumento de qualificação dos profissionais da educação, que estão sempre buscando formas de reflexão da sua prática”, comenta o secretário de Educação e Cultura Jorge Sitó.

Encerrando a programação, o professor Rodrigo Dalosto Smolareck ministrou uma palestra com o tema “Alfabetização, um direito de todos, sob a ótica da educação popular”. “Somos de uma época em que se dizia que todos tinham direito a educação. Hoje, trabalhamos com a ideia de que todos têm direito a aprender e, quando assumimos isso, tornamos a escola não só uma organização ‘ensinante’, mas uma organização também ‘aprendente’”, afirma.

PNAIC – O Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC) é um compromisso formal assumido pelos governos federal, do Distrito Federal, dos estados e municípios de assegurar que todas as crianças estejam alfabetizadas até os oito anos de idade, ao final do 3º ano do ensino fundamental. Aos oito anos de idade, as crianças precisam ter a compreensão do funcionamento do sistema de escrita, ter o domínio das correspondências grafofônicas, fluência de leitura e o domínio de estratégias de compreensão e de produção de textos escritos.

foto

Buscando alcançar a alfabetização na idade certa, as ações do Pacto apoiam-se em quatro eixos de atuação: formação continuada presencial para os professores alfabetizadores e seus orientadores de estudo; obras literárias, obras de apoio pedagógico, jogos e tecnologias educacionais; avaliações sistemáticas, além de gestão, mobilização e controle social.

Compartilhar!