Segundo o engenheiro Bruno Rodrigues, responsável pela obra de construção do novo presídio estadual de Alegrete, o governo do Estado não repassou nenhuma parcela do valor para a construção da obra. A empresa é de Minas Gerais e está em Alegrete há um ano, com sete funcionários apenas, para que o trabalho não seja paralisado, devido ao não pagamento do governo Eduardo Leite.
O novo presídio Estadual de Alegrete está orçado em mais de 16 milhões de reais.

Compartilhar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.