A estiagem que os produtores de assola no Rio Grande do Sul também está afetando a irrigação nas áreas de arroz. Regiões como a Central, rios que abastecem como lavouras já estão com baixo nível ou até secaram. A situação é parecida também em locais na Fronteira Oeste e Campanha. A informação é da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz).

Conforme o presidente da entidade, Alexandre Velho, em diversas propriedades dos produtores inclusive estão tendo que definir quais parcelas de lavoura devem irrigar em detrimento de outras. “Nestas regiões existem áreas que inclusive partes de áreas estão sendo abandonadas para dar preferência de irrigação em outras áreas. Os produtores estão tendo que atender a uma parte da lavoura. Isto preocupa e já sinaliza que possivelmente nós não teremos uma produtividade muito grande e também isto deve ocorrer na produção total gaúcha ”, destaca.

Velho reforça que a Federarroz está recomendando aos produtores rurais que estão sendo atingidos pela seca que façam um alerta às suas prefeituras comunicando estas dificuldades para que encaminhem decretos de emergência com o objetivo de que podem acionar se necessários relacionados a seguros e financiamentos.

 

Texto: Nestor Tipa Júnior e Rejane Costa / AgroEffective | Foto: Divulgação

Compartilhar!