agua br
BR 290 em estado de alerta. PRF está no local

Muitas famílias que nunca haviam sido surpreendidas pelas cheias do Rio Ibirapuitã tiveram de sair de suas casas para um lugar mais seguro.

Fazendo uma retrospectiva das medidas do rio, no dia de hoje, as 08h30 estava 11m. e 80cm, quatro horas depois tinha evoluído apenas 05 centímetros. Esta situação, fez o prefeito acreditar que se teria um período de estabilização das águas. Na medição das 20 horas, a surpresa, 12 metros e 10 centímetros. Durante o dia surgiram boatos de que uma barragem teria rompido na região do Caverá, mas a Defesa Civil não confirmou. Talvez isso, pudesse justificar a evolução dos níveis do rio. A defesa civil trabalha com dois fatores para esta suba no nível do rio: O represamento das águas de Livramento, onde está situada a cabeceira do rio Ibirapuitã e a pouca vasão do Rio Uruguai. No final da tarde nossa reportagem fez vários registros fotográficos da repercussão visual das cheias. O muro da 12º BE Comb, foi levado pelas águas, o Parque Rui Ramos virou uma imensa lagoa e o tabuleiro da ponte está com água em sua base. A violência da água, formou uma forte correnteza na Maris e Barros, Barão do Amazonas e ruas adjacentes.

A única alternativa de acesso ao centro é a BR 290 que segue com água na pista na altura da Sucata do Alemão, atrás do Bairro Nova Brasília. A preocupação é com o crescimento da água que vem do Rio Caverá.agua ibirapuitã

 

 

 

Compartilhar!