carnaval

A tradicional festa de momo, com desfile das 04 escolas de samba, não acontecerá, se depender de recursos livres do município, que teria de dispor 400 mil reais. Este seria o segundo ano consecutivo que as escolas não compareceriam na avenida. De comum nesta decisão, estão as prioridades do município para outras demandas e a falta de recursos para atender algumas frentes. No ano passado a prioridade era para aquisição de um novo caminhão coletor de resíduos. A afirmação do prefeito Erasmo Guterres Silva, parece ser compreendida por parte da comunidade. Na enquete realizada, dia 24 de novembro, pela Rádio Minuano, no programa Rota 97 e no facebook, alguns carnavalescos apaixonados pela festa, manifestaram compreensão caso a festa não venha ser executada. Quando perguntamos na enquete: Você acha que vai ser realizado Carnaval em Alegrete em 2016? Marli Leivas comentou: Gosto da passarela do samba bem iluminada e com o trilho de todas as escolas de samba abrilhantando a festa mais popular que todo brasileiro, mas com atual situação financeira que atinge a saúde, segurança, infra estrutura que estamos evidenciando em nossa cidade, creio que não deve sair o carnaval de rua.
Outros internautas afirmaram que a prefeitura bancaria o preço da festa, por ser ano eleitoral. Numa conversa, por telefone, o prefeito afirmou que uma reunião será realizada pela secretaria de turismo, nesta sexta-feira, para que, com recursos oriundos da Corsan, seja oferecida a opção de um carnaval alternativo. Resta saber se a Assercal aceita esta modalidade que permitiria arrecadar valores, através da bilheteria e fazer caixa para o próximo ano. Se for aceita a proposta, a Corsan liberaria os recursos em 30 dias, mas, só receberiam as escolas com prestação de contas em dia. Foto: Prefeitura de Alegrete.

Compartilhar!